Aprenda a plantar orquídea em árvores

Categorias: Floríferas

O habitat natural da grande maioria das espécies de orquídeas são os troncos das árvores, o que as caracteriza como epífitas. Mas se você pensa que a orquídea é uma planta parasita como erva-de-passarinho, o cipó-chumbo e a fios-de-ovos está enganado.

Vamos aprender a diferença?

As plantas parasitas são aquelas que se instalam sobre outra planta ou árvore e se alimentam de sua seiva. Como não conseguem nutrição suficiente por meio da própria fotossíntese, elas encravam suas raízes, conhecidas como haustórios, no caule ou no tronco de seu hospedeiro, atingindo o sistema vascular e retirando a seiva de que precisa para nutrir-se.

Já as plantas epífitas, assim como as parasitas, vivem sobre outras plantas ou árvores. No entanto mantêm uma relação de simbiose com seus hospedeiros, o que significa que uma contribui com a sobrevivência da outra. Elas se desenvolvem sem contato com o solo e germinam entre as frestas das árvores. Suas raízes buscam a umidade, a água da chuva e as partículas orgânicas presentes no ar a fim de nutrir as flores sem prejudicar o hospedeiro.

As orquídeas normalmente são cultivadas em vasos, mas após a primeira floração você pode, se quiser, transferi-la para uma árvore. Porém você precisa prestar atenção no local; caso a árvore não seja do agrado da orquídea ela apresentará mudanças de coloração nas folhas, até o não florescimento.

Uma orquídea florida não deve nunca ser trocada de lugar, somente depois que todas as flores estiverem secas e caídas é que será o momento propício.

Dicas para a escolha da árvore e local

  • Que seja claro, de preferência com luz indireta e se possível, que tenha irrigação regular.
  • Prefira árvores com a casca rugosa, pois são mais fáceis pras orquídeas se fixarem.
  • Se for usar o mesmo vaso em que ela já está acomodada, corte um pedaço do vaso para que as raízes possam ter contato com o tronco e possibilite que com o tempo ela se prenda por completo.
  • Ao prender este vaso cortado ao meio no tronco, assegure-se que o material usado para prender o vaso não irá ferir a raiz da planta.
  • Envolva toda a raiz num tecido similar ao de uma gaze e sem apertar mantenha firme a raiz e terra para que este não se espalhe. O tempo de retirada deste tecido ocorrerá por volta de 18 meses, tempo que as raízes já estarão bem fixadas nos troncos, e o próprio tecido já deve também estar bem deteriorado.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre orquídeas, leia nossa postagem de maio Orquídeas – Dicas de como cuidar e favorecer a floração.

Postado em 22 de novembro de 2016 | 2 comentários, clique aqui para ler

2 Comentários

  • maria aparecida ferrazzo- Cond. Alameda dos Jacarandás

    28/12/2016

    Marcelo e Henrique ,que fantástico este site de vôces!! Bonito, instrutivo, interessante! Isto é marketing!!! Parabéns!!

    • Lusiane Farias

      24/01/2017

      Obrigada! Trabalhamos sempre pensando no melhor para os nossos clientes.

Deixe seu comentário!