Como proceder no caso de envenenamento por plantas

Categorias: Curiosidades, Dicas

No post anterior falamos aqui sobre as plantas que são bastante venenosas/ tóxicas para crianças e animais de estimação e o quão é importante prevenir acidentes domésticos, afinal dependendo da planta e da quantidade ingerida a pessoa/ animal corre risco de morte.

Mas, e se o acidente aconteceu, o que fazer, como proceder?

Tomara que você nunca precise dessas informações, mas como não podemos prever o que acontecerá a nosso redor, então é importante ao menos que saibamos como agir diante de uma emergência.

Principais sintomas por envenenamento ou intoxicação de plantas

É importante saber que cada organismo reage de um jeito e ao seu tempo a exposição de algum agente químico, e em se tratando de intoxicação e envenenamento é um tanto complexo afirmar quais serão os sintomas. Mas na grande maioria dos casos pode ocorrer:

  • Náuseas e/ou vômitos;
  • Palidez;
  • Semiconsciência, ou inconsciência;
  • Suor excessivo e frio;
  • Estado de choque.

O que fazer, como agir a sinais de envenenamento ou intoxicação?

Crianças e animais engolem as coisas mais absurdas de se pensar: moelas, pregos, tachinhas, bolinhas, pedras, prendedor de papel, pilhas, bichinhos e claro plantas.

No caso de um animal de estimação só há 1 coisa a se fazer se você julgar a situação grave: levar ao veterinário. Animais não podem dizer o que estão sentindo, portanto, uma análise clínica vai te tranquilizar.

Mas se foi uma criança a se intoxicar, mantenha a calma, e tente saber da criança o máximo de informações possíveis sobre a origem da intoxicação alimentar, o que ela ingeriu, há quanto tempo, o que está sentindo. Sua tranquilidade é fundamental para que a criança não fique tensa e negue as informações, coação não vai ajudar.

Em primeiro lugar, se preocupe em manter a criança consciente e verifique se ainda há traços de plantas na boca ou nariz. Se houver retire-os. Há várias plantas que se ingeridas, não é aconselhável incentivar a êmese (vômito).

Plantas ornamentais como “comigo ninguém pode”, que são comumente causadoras de acidentes, causam grande irritação de mucosas, pela presença de ráfides de oxalato de cálcio: edema de lábios, dor e queimação, sialorréia, disfagia, afonia, cólicas abdominais, náuseas e vômitos. O tratamento é sintomático, podendo ser administrado um protetor de mucosa, como gelatina dissolvida ou clara de ovo.

 

PLANTAS TRATAMENTOS
COPO DE LEITE Evitar lavagem gástrica ou êmese. Tratamento sintomático: Demulcentes (leite, clara de ovo, azeite de oliva, bochechos com hidróxido de alumínio), Analgésicos e antiespasmódicos. Anti-histamínicos. Corticoides em casos graves.

Contato ocular: Lavagem demorada com água corrente, colírios antissépticos. Oftalmologista.

 

COMIGO-NINGUÉM-PODE

Nome popular: aninga-do-Pará.

TINHORÃO

Nome popular: tajá, taiá, caládio.

BANANA DE MACACO

Nome popular: Araticum, Ata-brava, Banana-de-macaco, Bananinha, Bananinha-de-macaco, Bananinha-de-quemquem, Fruta-de-macaco, Pereiro

COROA-DE-CRISTO
BICO-DE-PAPAGAIO

Nome popular: rabo-de-arara, papagaio.

AVELÓS

Nome popular: graveto-do-cão, figueira-do-diabo, dedo-do-diabo, paupelado, árvore de São Sebastião.

PINHÃO-ROXO Antiespasmódicos, antieméticos, eventualmente antidiarréicos. Correção precoce dos distúrbios hidroeletrolíticos.

Lesões de pele: soluções antissépticas, analgésicos, anti-histamínicos. Casos graves: corticoides.

MAMONA Antiespasmódicos, antieméticos, eventualmente antidiarréicos. Correção precoce dos distúrbios hidroeletrolíticos.

Lesões de pele: soluções antissépticas, analgésicos, anti-histamínicos. Casos graves: corticoides.

SAIA-BRANCA Esvaziamento gástrico com lavagem gástrica (em tempo útil) com água, permanganato de potássio ou ácido tânico a 4%. Tratamento de suporte/sintomático. Tratar hipertermia com medidas físicas. Evitar sedativos nos casos mais graves.
SAIA ROXA Esvaziamento gástrico com lavagem gástrica (em tempo útil) com água, permanganato de potássio ou ácido tânico a 4%. Tratamento de suporte/sintomático. Tratar hipertermia com medidas físicas. Evitar sedativos nos casos mais graves.
ESTRAMÔNIO Esvaziamento gástrico com lavagem gástrica (em tempo útil) com água, permanganato de potássio ou ácido tânico a 4%. Tratamento de suporte/sintomático. Tratar hipertermia com medidas físicas. Evitar sedativos nos casos mais graves.
LÍRIO Esvaziamento gástrico com lavagem gástrica (em tempo útil) com água, permanganato de potássio ou ácido tânico a 4%. Tratamento de suporte/sintomático. Tratar hipertermia com medidas físicas. Evitar sedativos nos casos mais graves.
CHAPÉU-DE-NAPOLEÃO Tratamento de suporte, com atenção especial aos distúrbios hidroeletrolíticos. Antiarrítmicos habituais nos distúrbios de ritmo. Antiespasmódicos, antieméticos, protetores de mucosa e adsorventes intestinais.

Contato ocular: lavagem com água corrente, colírios antissépticos, analgésicos e avaliação oftalmológica.

OFICIAL DE SALA

 

Nome Popular: Paina-de-sapo, oficial-de-sala, cega-olhos, erva-de-paina, margaridinha, imbira-de-sapo, erva de rato falsa

Tratamento de suporte, com atenção especial aos distúrbios hidroeletrolíticos. Antiarrítmicos habituais nos distúrbios de ritmo. Antiespasmódicos, antieméticos, protetores de mucosa e adsorventes intestinais.

Contato ocular: lavagem com água corrente, colírios antissépticos, analgésicos e avaliação oftalmológica.

ESPIRRADEIRA

 

Nome popular: oleandro, louro rosa.

Tratamento de suporte, com atenção especial aos distúrbios hidroeletrolíticos. Antiarrítmicos habituais nos distúrbios de ritmo. Antiespasmódicos, antieméticos, protetores de mucosa e adsorventes intestinais.

Contato ocular: lavagem com água corrente, colírios antissépticos, analgésicos e avaliação oftalmológica.

DEDALEIRA

 

Nome popular: Dedaleira, digital

Tratamento de suporte, com atenção especial aos distúrbios hidroeletrolíticos. Antiarrítmicos habituais nos distúrbios de ritmo. Antiespasmódicos, antieméticos, protetores de mucosa e adsorventes intestinais.

Contato ocular: lavagem com água corrente, colírios antissépticos, analgésicos e avaliação oftalmológica.

MANDIOCA-BRAVA

 

Nome popular: mandioca, maniva.

Tratamento precoce. Exames laboratoriais para detecção de tiocianatos na saliva ou cianeto no sangue. Nitrito de Amila por via inalatória 30seg a cada 2min: formação de cianometahemoglobina (atóxica). Nitrito de Sódio 3% – 10ml EV (adultos), se neces. tratar com Azul de Metileno + Vit C. Hipossulfito de Sódio 25% – 25 a 50ml EV (adultos), 1ml/Kg (crianças). Dão origem a tiocianatos. O2. Hidroxicobalamina 15000mcg EV-formação de ciano-Cobalamina (atóxica). Esvaziamento gástrico.
CORAÇÃO DE NEGRO OU PESSEGUEIRO BRAVO

 

Nome popular: pessegueiro bravo, marmeleiro bravo.

 

Tratamento precoce. Exames laboratoriais para detecção de tiocianatos na saliva ou cianeto no sangue. Nitrito de Amila por via inalatória 30seg a cada 2min: formação de cianometahemoglobina (atóxica). Nitrito de Sódio 3% – 10ml EV (adultos), se neces. tratar com Azul de Metileno + Vit C. Hipossulfito de Sódio 25% – 25 a 50ml EV (adultos), 1ml/Kg (crianças). Dão origem a tiocianatos. O2. Hidroxicobalamina 15000mcg EV-formação de ciano-Cobalamina (atóxica). Esvaziamento gástrico.
BROTO DE BAMBU Tratamento precoce. Exames laboratoriais para detecção de tiocianatos na saliva ou cianeto no sangue. Nitrito de Amila por via inalatória 30seg a cada 2min: formação de cianometahemoglobina (atóxica). Nitrito de Sódio 3% – 10ml EV (adultos), se neces. tratar com Azul de Metileno + Vit C. Hipossulfito de Sódio 25% – 25 a 50ml EV (adultos), 1ml/Kg (crianças). Dão origem a tiocianatos. O2. Hidroxicobalamina 15000mcg EV-formação de ciano-Cobalamina (atóxica). Esvaziamento gástrico.
GIESTA Esvaziamento gástrico (muitas vezes não é necessário lavagem gástrica). Antiespasmódico, antiemético. Manter o estado de hidratação. Tratamento sintomático.
JOÁ Esvaziamento gástrico (muitas vezes não é necessário lavagem gástrica). Antiespasmódico, antiemético. Manter o estado de hidratação. No quadro obstrutivo por Joá: clister à base de soro fisiológico. Tratamento sintomático.
ESPORINHA Esvaziamento gástrico (muitas vezes não é necessário lavagem gástrica). Antiespasmódico, antiemético. Manter o estado de hidratação. No quadro obstrutivo por Joá: clister à base de soro fisiológico. Tratamento sintomático.
FLOR DAS ALMAS

 

Nome popular: maria-mole, tasneirinha, flor das almas.

Esvaziamento gástrico (muitas vezes não é necessário lavagem gástrica). Antiespasmódico, antiemético. Manter o estado de hidratação. No quadro obstrutivo por Joá: clister à base de soro fisiológico. Tratamento sintomático.

Fonte: http://www.saude.pr.gov.br/

Postado em 27 de novembro de 2017 | Faça um comentário »

Deixe seu comentário!