Conheça o cultivo indoor

Categorias: Dicas

Existem muitas maneiras distintas de se cultivar uma mesma planta, muitas delas inclusive aceleram o crescimento e/ou amadurecimento da fruta ou vegetal. Muito se tem falado sobre o cultivo orgânico, que tem caído no gosto popular por nos livrar dos agrotóxicos e conservantes.

Hoje vamos falar sobre o cultivo indoor e mostrar que, mesmo sem muita experiência, você pode criar em casa uma alternativa viável para gerar plantas de qualidade e resistentes.

O que é como funciona?

O cultivo indoor nada mais é que o cultivo de qualquer planta em estufas, onde temperatura, iluminação com luzes artificiais, regas são milimetricamente planejados e controlados, criando um ambiente ideal para o desenvolvimento da planta.

Antes de qualquer ação é preciso planejar e organizar tudo que precisará fazer. É preciso analisar questões como “espaço”, “tamanho do cultivo”, “quantidade de vasos”.

É necessário atentar-se em relação a todos esses pontos para que o processo de cultivo ocorra sem dificuldades e o foco fique apenas no acompanhamento das plantas, para que elas consigam crescer saudáveis e render uma colheita de qualidade.

Preparando a iluminação do ambiente

Um dos principais pontos no cultivo indoor é, sem dúvida, a iluminação, junto com a escolha de fertilizantes e claro, a necessária rotina de manutenção.  A luz é um fator importantíssimo para o desenvolvimento das plantas pois é a fonte de energia que faz a transformação dos nutrientes em alimentos, (fotossíntese); isso reflete no crescimento, na produção de flores e sementes e obviamente, no tamanho.

Os iniciantes no processo de cultivo indoor geralmente optam por um desses tipos de iluminação: LEDs, lâmpadas de vapor de alta pressão ou lâmpadas fluorescentes.

Cada uma dessas opções possui suas vantagens e desvantagens, o que acarreta dúvidas entre os cultivadores, principalmente os iniciantes.

 💡 LEDs

Os painéis de LED são eficientes, possuem o melhor custo x benefício e são de instalação simples.

 💡 Lâmpadas de vapor de alta pressão

Possibilitam a manutenção de várias plantas em um cultivo indoor. Essas lâmpadas não são indicadas para estufas de pequeno porte, pois exigem a instalação de equipamentos de exaustão devido ao grande calor que geram. Sem esse tipo de cuidado, é certo que as plantas queimarão.

 💡 Lâmpadas fluorescentes

Se optar por um cultivo com poucas plantas, com um rendimento básico e fácil de manter, as lâmpadas fluorescentes são as mais recomendadas. Elas são compatíveis com qualquer espaço, geram pouco calor e ainda não registram aumento na conta da energia. Para os iniciantes é uma ótima opção. No entanto vale informar que é muito difícil cultivar plantas maiores com o uso de lâmpadas fluorescentes.

Adubação

O uso de fertilizante é outro ponto fundamental no cultivo indoor. A aplicação de fertilizantes deverá ocorrer a partir da terceira ou quarta semana de vida da planta, em doses pequenas, que aumentam gradativamente até atingir a dose indicada no rótulo do fertilizante adquirido.

Do processo de germinação até as três primeiras semanas de vida: apenas água e luz, mas a partir da terceira semana de vida já se pode usar fertilizante que sejam ricos em Nitrogênio.

A partir da sexta semana usa-se fertilizantes que sejam ricos em Potássio e Fósforo.

Se você vai fazer uma estufa em casa, leia mais, pesquise para que seu investimento lhe traga o retorno esperado. E boa colheira!

 

Postado em 9 de outubro de 2017 | Faça um comentário »

Deixe seu comentário!