Fazendo um canteiro com sementeiras

Categorias: Vasos

Como as plantas são diferentes, cada uma tem necessidades específicas, elas não seguem o mesmo padrão de cultivo, ou seja, nem todas elas se desenvolverão “bem” da mesma maneira.

Existem espécies que se beneficiam com o transplante, como alfaces, couve-flor, tomates e couve. Você pode fazer mudas e transplantar que a planta crescerá sem perdas e danos.

Mas, existem as espécies que não toleram o transplante e que não desenvolverão as raízes, como as cenouras, nabos e rabanetes.

Como funciona as sementeiras?

 

Uma saída que dá bastante certo é apostar em sementeiras, que são o espaço onde as sementes irão germinar, começar o processo de desenvolvimento e transformar-se em mudas. Quando chegarem a esse estágio, aí sim será a hora do plantio em local definitivo.

Você pode comprar as sementeiras prontas, como pode reciclar, usando copinhos de papel ou plástico para realizar o processo de germinação, bandejas de ovos, tubinhos com rolo de papel higiênico e até mesmo cascas de ovos.

As sementes necessitam de proteção contra chuva e sol forte, pois ambos são fenômenos que prejudicam o processo de desenvolvimento.

Porém, é importante que a semente, em desenvolvimento, tenha contato com o sol, pois quando estiver na hora do transplante é importante que estejam adaptadas à luz solar. Caso não passem por esse processo, poderão morrer queimadas pela alta exposição solar.

sementeira

 

Vantagens e desvantagens ao usar sementeira

 

Podemos citar como vantagem o tempo curto de utilização do canteiro. Isso porque, quando você faz a germinação em outro lugar, a terra em que serão transplantadas fica livre, disponível, logo, menos desgastada.

Outra vantagem de utilizar sementeiras é que essa importante etapa garante um controle maior da umidade durante o período inicial do crescimento da planta. Isso aumenta as chances de sucesso na germinação e desenvolvimento.

Talvez a única desvantagem é que precisará que o espaço para depositar sua sementeira seja apropriado, nem iluminação demais, nem chuva demais, nem vento demais.  E claro, precisará, no momento certo, fazer o transplante para o canteiro – isso exigirá um pouquinho de tempo, adubação do solo e cuidados diários com rega.

Mas o resultado é poder colher em menos de 1 mês alface e rúcula, por exemplo, direto da horta para sua mesa.

transplantando

Postado em 4 de setembro de 2018 | Faça um comentário »

Deixe seu comentário!