Peperomia scandens e Peperomia sandersii – como cuidar

Categorias: Planta

Também chamada de Peperônia, Peperomia sandersii (variação “melancia ou zebra”) ou Peperomia scandens (variação “filodendro”), esta folhagem nativa da América do Sul se caracteriza por possuir folhas cordiformes manchadas de branco, ao seu redor na variação filodendro e em listras na variação zebra.

A peperômia é uma folhagem pendente, como a samambaia. Ela não tem flor, e as folhas, redondinhas, são verdes. Quando a folhagem recebe também a cor branca, a planta é chamada de variegata. Bem fácil de cuidar, ela exige um pouco de atenção no verão, quando deve receber mais água. A peperômia pode durar mais de seis meses e chega a medir mais de um metro.

Caso a pendente não esteja crescendo, utilize o adubo NPK 10-10-10, a cada três meses.

Peperomia sandersii

Nomes Populares: Peperomia-melancia, peperomia-zebra

Família: Família Piperaceae

Origem: Nativa do Brasil

Planta herbácea de até 25 cm de altura, caule e folhas carnosas, coriáceas, brilhantes, e com variegada com desenhos em creme, verde claro, rosa.

Na Peperomia sandersii, é conhecida como peperomia–melancia, seus desenhos acompanham a forma de coração da folha.

Peperomia scandens

Nomes Populares: Peperômia-filodendro, Peperômia

Família: Piperaceae

Origem: América do Sul

A peperômia-filodendro é uma folhagem pendente muito ornamental, de aspecto delicado. Suas folhas são suculentas e em formato de coração, verdes ou levemente avermelhadas, sendo que a forma variegada (foto), com folhas verde-claras e bordas amareladas ou brancas é a mais cultivada. As flores alongadas têm importância ornamental secundária. É uma planta adequada para o plantio em jardineiras, cestas e vasos suspensos, isolada ou em composições com outras plantas.

Modo de Cultivo:

É considerada uma planta fácil de cuidar, pode ser cultivada em interiores desde que tenha boa iluminação.

O solo para o cultivo deve ser fértil em matéria orgânica e possuir uma boa drenagem.

Se, como a maioria, você for cultivá-la em vasos escolha um vaso de profundidade até 20 cm de boca larga. Proteja o fundo com pedrinhas ou manta-não-tecido. Coloque uma porção de areia para garantir a drenagem.

Preencha uma parte do vaso, acomode a muda e preencha com o restante do composto.

A cada 3 meses “adube”.

 

Postado em 4 de abril de 2018 | Faça um comentário »

Deixe seu comentário!