Plantas ornamentais que podem ser utilizadas nos lagos artificiais

Categorias: Planta

Se você tem um pequeno espaço no seu jardim e deseja criar um lago artificial, não pense duas vezes, faça. Quem gosta de contato com a natureza costuma sentir um enorme prazer quando está nas proximidades de fontes de água doce, como lagos.

Nem todas as pessoas, porém, têm a sorte de morar perto de um lago ou riacho, principalmente quando a escolha é viver em grandes cidades. Nos chamados jardins japoneses, por exemplo, os mini lagos artificiais formam parte essencial. Aliados com outros elementos, como árvores de diferentes tamanhos, os lagos servem muitas vezes de morada para peixes, como as carpas.

Não é necessário muito espaço, mas seu lago e as espécies aquáticas que habitarão, precisarão receber bastante iluminação solar; o ambiente criado precisa ser o mais natural possível.

Uma dica importante é, dependendo da planta que escolher, plante-a dentro de um vaso e deposite no lago. Não a plante diretamente na terra. Pois isso vai facilitar o trabalho de limpeza.

Plantas aquáticas são bonitas e têm o poder de encantar as pessoas. Há plantas que ficam submersas, outras ficam semi submersas, com as raízes enterradas no fundo ou em vasos. E temos as flutuantes, que são as mais vistosas.

Dentre as plantas flutuantes que poderemos encontrar facilmente e cultivar nos laguinhos podemos citar a alface d’água (Pistia stratiotes), a salvínia (Salvinia auriculata) e a ninféia (Nymphaea).

Alface d´água

A Alface d´água é uma planta nativa da América Tropical, sendo facilmente encontrada na América do Sul, na América Central e na América do Norte. A Alface d’água é uma das plantas aquáticas que pertencem a família das Araceae. Ela se caracteriza por ser flutuante e bastante rústica, isto é, cresce sem maiores cuidados e exigências para com as pessoas que a cultivam. A Alface d’água é uma espécie vegetal de pequeno porte, e atinge uma altura que varia de média de 05 (cinco) a 15 (quinze) centímetros.

alface-dagua

Salvínia

A Salvínia, também conhecida como marrequinha, é uma planta aquática flutuante muito utilizada em aquarismo. Sua beleza delicada é mais ressaltada quando vegeta sobre laguinhos e fontes pequenas. Multiplica-se muito rapidamente e por estes motivos também é considerada daninha, sendo que o seu controle pode ser muito difícil, dependendo da extensão da lâmina de água. Devem ser cultivadas em sol pleno nos mais diversos tipos de recintos de água doce, sendo que não são necessárias adubações.

salvinia

Aguapé

O Aguapé é muito ornamental. De folhas redondas, grandes e brilhantes o aguapé se multiplica rapidamente. No paisagismo, o aguapé é utilizado para povoar lagos e espelhos d’agua, favorecendo a vida aquática, principalmente os peixes. Deve ser cultivada a pleno sol em água com pH corrigido e naturalmente fértil.

aguapé

Ninféia

A Ninféia é uma herbácea, pertence à família Nymphaeaceae, perene, tuberosa, aquática emersa, caduca. Cultivadas a pleno sol ou meia sombra, desde que receba no mínimo 6 horas diárias de sol direto. Quando cultivadas a pleno sol, produzem pequenos frutos com várias sementes, que se espalham pela correnteza. Para plantar ninféias, usa-se um recipiente específico de plástico vazado, com capacidade de 3-4 litros. Usar uma mistura de 1/3 de terra comum, 1/3 de composto orgânico e 1/3 de areia lavada. Este recipiente permite que a água circule através do substrato, fornecendo a planta oxigênio e nutrientes. Inicialmente, o vaso deve ser colocado sobre uma pilha de tijolos de modo que, as folhas flutuem na superfície da água. À medida que a planta amadurece, retire uma camada de tijolo de cada vez, levando a planta para o fundo do tanque até que a profundidade desejada seja atingida.

ninféia

Postado em 10 de abril de 2018 | Faça um comentário »

Deixe seu comentário!